Clubes do Distrito Federal – Clube dos Servidores da Universidade (Brasília)

O Clube dos Servidores da Universidade foi fundado em 6 de abril de 1966 por funcionários, servidores e alunos da Universidade de Brasília (UnB). Teve como seu primeiro presidente Carlos Augusto Vilalva Negreiros Falcão.
As cores do clube eram azul, verde e branco.
Naquele ano (1966), a Federação Desportiva de Brasília tinha campeonatos de futebol em três categorias: profissionais, amadores e Departamento Autônomo. O CSU optou por este último em seu primeiro ano de vida.
No dia 5 de junho de 1966, estreou no Torneio Início do Departamento Autônomo com derrota de 2 x 1 para a Civilsan.
O campeonato do Departamento Autônomo daquele ano foi dividido em três seções: Taguatinga, Plano Piloto e Sobradinho.
O CSU classificou-se em primeiro lugar na Seção Plano Piloto, superando outros oito times. Juntamente com a A.E.B., passou para a Fase Final (chamada de Supercampeonato), disputada pelos dois primeiros classificados de cada seção. Desconhecemos o resultado final dessa competição.
No dia 11 de dezembro de 1966 disputou um amistoso com o Rabello, perdendo por 2 x 1.
No ano seguinte, 1967, o CSU foi um dos clubes amadores que chegaram a realizar uma reunião para a elaboração de um campeonato com as agremiações dessa categoria. O campeonato acabou não vingando.
A mesma coisa aconteceu em 1968. Foram dois anos sem disputar nenhuma competição oficial da Federação Desportiva de Brasília.
No dia 10 de março de 1969, aconteceu a Assembléia Geral Extraordinária da qual tomaram parte os presidentes e representantes de todos os clubes filiados a F.D.B.
A Federação, então, criou um torneio chamado de “Taça Brasília”, podendo concorrer ao mesmo, todos os clubes filiados, quer profissionais, amadores ou componentes do Departamento Autônomo, todos em igualdade de condições, havendo partidas de amadores com profissionais.
Inscreveram-se 24 equipes. O torneio foi em dois turnos, sendo que para o segundo só se classificariam os seis primeiros colocados de cada grupo.
O CSU fez sua estréia no dia 19 de abril de 1969, no Estádio Ciro Machado do Espírito Santo (do Defelê), empatando em 1 x 1 com o Jaguar.
Na primeira fase ficou em 4º lugar no Grupo A. Foram dez jogos, com cinco vitórias, três empates e duas derrotas. Marcou 24 gols e sofreu 18.
Na Fase Final, ficou com a nona colocação entre os 12 clubes participantes. Nos onze jogos que disputou, conseguiu vencer três, empatar outros três e foi derrotado em cinco oportunidades. Marcou dezoito gols e sofreu vinte e dois.
Dois foram os artilheiros do torneio, com 11 gols, sendo que um deles, Paulinho (Paulo Rogério Ferreira Campos), pertencia ao CSU.
Eis os nomes de alguns jogadores que defenderam o CSU na Taça Brasília de 1969: Goleiros: Neniomar e Pena; Defensores: Zeca, Cesar, Monteiro, Walfrido, Roque, Nilo, Isnard e Wilson; Atacantes: Cacá, Cleuber, Júlio, Walter, Sabará, Paulinho e Totó.
No ano de 1970 voltou a ficar de fora das competições amadoras promovidas pela Federação Desportiva de Brasília.
Retornou em 1971, disputando o Torneio “Governador do Distrito Federal”, juntamente com outras dez equipes.
O torneio foi marcado por muitos WO, pois muitos clubes estavam irregulares (débito com a Tesouraria da F.D.B.) e suspensos de suas obrigações.
O CSU desistiu de continuar na competição bem antes do seu encerramento.
Em 13 de agosto de 1971 foi realizada a Assembléia que desfiliou seis clubes da F.D.B., entre eles o CSU.
Somente no ano de 1975, quando ainda era amador o futebol de Brasília, o CSU volta a participar de competições promovidas pela então Federação Metropolitana de Futebol.
Primeiramente, participando, de 19 de março a 25 de maio de 1975, da I Copa Arizona de Futebol Amador, evento que reuniu 64 equipes amadoras de todo o Distrito Federal. Não conseguiu ficar entre os oito finalistas que decidiram a Copa.
Em 12 de setembro de 1975 aconteceu a A.G.E. que aprovou uma nova filiação do CSU para a categoria de futebol amador.
Assim, inscreveu-se no campeonato amador de 1975, com mais sete equipes.
Venceu o primeiro turno de forma invicta, com cinco vitórias e dois empates. Foram 15 gols a favor e cinco contra. Com isso, qualificou-se para decidir o campeonato com a Campineira, vencedora do segundo também de forma invicta, numa série “melhor-de-três”.
O final do ano mais as férias do mês de janeiro foram alguns fatos que atrasaram bastante o início da disputa. Assim, somente em 28 de março de 1976, aconteceu a primeira partida da melhor-de-três da decisão do Campeonato de 1975, no Estádio Pelezão. A Campineira venceu por 2 x 1.
No dia 21 de abril de 1976, também no Pelezão, o CSU empatou a série ao vencer a segunda partida por 1 x 0.
A terceira e decisiva partida foi disputada no dia 1º de maio de 1976, novamente no Pelezão. Sob a arbitragem de Roberto Noronha, a Campineira marcou 2 x 0 e ficou com o título de campeã de 1975.
Dentre os jogadores que defenderam o CSU no campeonato de 1975 o destaque ficou com um jogador que mais tarde viria a brilhar em outras equipes do futebol de Brasília: o zagueiro Kidão.
Não demorou muito para seu presidente Álvaro da Silva Neves encaminhar o ofício CSU-06/76, de 17 de maio de 1976, solicitando licença do quadro de filiados da Federação Metropolitana de Futebol por um período de dez meses. Nunca mais voltou!

Fonte: Arquivos de José Ricardo Caldas e Almeida

Torneio Cidade do Recife – 1971

Equipes Participantes:

América Futebol Clube (Recife)
Associação Atlética Santo Amaro (Recife)
Central Sport Club (Caruaru)
Clube Ferroviário do Recife (Recife)
Clube Náutico Capibaribe (Recife)
Íbis Sport Club (Recife)
Santa Cruz Futebol Clube (Recife)
Sport Club do Recife (Recife)

Série A

03.02.1971
Santa Cruz 3×0 Central
07.02.1971
Sport 2×0 Náutico
14.02.1971
Santa Cruz 2×0 Sport
17.02.1971
Santa Cruz 2×1 Náutico
25.02.1971
Náutico 5×0 Central
28.02.1971
Sport 3×0 Central
03.03.1971
Santa Cruz 1×2 Central
07.03.1971
Sport 1×0 Náutico
10.03.1971
Santa Cruz 4×1 Sport
14.03.1971
Náutico 1×1 Santa Cruz
17.03.1971
Náutico 0x1 Central
21.03.1971
Sport 1×1 Central

  • Com estes resultados, o Santa Cruz Futebol Clube do Recife sagrou-se do Torneio Cidade do Recife – Série A

Série B

03.02.1971
Íbis 2×1 América
07.02.1971
Ferroviário 3×1 Santo Amaro
14.02.1971
Íbis 1×0 Santo Amaro
17.02.1971
Ferroviário 4×2 Íbis
25.02.1971
América 1×0 Ferroviário
28.02.1971
Santo Amaro 2×1 América
03.03.1971
América 7×0 Íbis
07.03.1971
Ferroviário 2×1 Santo Amaro
10.03.1971
Santo Amaro 1×0 Íbis
14.03.1971
Ferroviário 3×2 Íbis
17.03.1971
América 2×1 Ferroviário
21.03.1971
América 3×1 Santo Amaro

  • Com estes resultados, o América Futebol Clube do Recife sagrou-se campeão do Torneio Cidade do Recife – Série B

Fonte: Arquivos de Carlos Celso Cordeiro (in memorian)

Clubes do Pará – Clube Júlio César (Belém)

O Clube Júlio César foi fundado em 25 de janeiro de 1925, em reunião realizada no Colégio Raymundo Proença, de que era diretor o professor Raymundo Proença. Por muitos anos o grêmio esmeraldino teve a sua trajetória pautada nos princípios do esporte amador, entre os quais se evidenciava o futebol. Em decorrência de ter sido fundado em um estabelecimento de ensino, o Clube Júlio César congregava em suas fileiras grande número de estudantes. A conduta correta, respeitadora e disciplinar dos jogadores do Júlio César, em todas as suas apresentações, fez com que o jornalista Theodoro Brazão e Silva, conceituado cronista esportivo do jornal “Folha do Norte”, passasse a lhe denominar de “O Embaixador da Distinção”.

Fonte: Arquivos de José Ricardo Caldas e Almeida

Torneio Início Paraense – 1919

Data: 18 de Maio de 1919
Local: Belém

1º Jogo – Paysandu 2×0 Luso
2º Jogo – Nacional 0x0 Brasil (2×1 esc)
3º Jogo – Remo 2×0 União Esportiva
4º Jogo – Paysandu 2×0 Nacional
Final – Paysandu 1×0 Remo

Campeão – Paysandu Sport Club (Belém – PA)

Fonte: Arquivos do Autor

Clubes de Minas Gerais – Esporte Clube Renascença (Belo Horizonte – MG)

O Esporte Clube Renascença foi fundado por funcionários e pela diretoria da Fábrica de Tecidos Renascença em 15 de outubro de 1941.
Seu uniforme era camisa e meias brancas e calção preto. O escudo em forma de engrenagem tinha um R ao centro. O estádio do clube que ficava no bairro tinha o nome de Cristiano Guimarães, mas era conhecido como “Eucaliptos”. Era chamado de “time dos tecelões”. Sua sede era na rua Botucatu, 177.
Começou disputando as competições do futebol amador promovidas pela Federação Mineira de Futebol. Em 1947 construiu seu estádio e pediu inscrição no Campeonato da Cidade de 1948. O ingresso no certame era complicado, pois dependia da aprovação dos clubes. A inscrição do Renascença não foi aceita, pois temiam que os seus jogos causassem déficit nas arrecadações.
Em 1958 a Federação Mineira de Futebol aceitou a inscrição de diversos clubes, dentre eles o Renascença. Devido ao grande número de inscritos, houve a necessidade de se organizar um torneio eliminatório para definir as equipes que iriam disputar o Estadual. O Renascença perdeu a oitava vaga para o Cruzeiro e ficou fora do certame.
Em 1959, voltou a disputar o Torneio Classificatório e conseguiu uma das vagas para o Campeonato.
Disputou os Campeonatos Mineiros de 1959 (9º); 1960 (10º); 1961 (11º); 1962 (10º); 1963 (11º); 1964 (11º); 1965 (11º) e 1966 (12º), quando foi rebaixado para a Segunda Divisão.
Seu maior momento de glória ocorreu em 25 de maio de 1961. Naquele dia, o Renascença, comandado pelo ex-zagueiro Gerson dos Santos, conquistou a terceira edição da Copa Belo Horizonte, ao vencer o Atlético por 2 x 0, no Estádio do Barro Preto (o Atlético vencera em 1959 e o Cruzeiro em 1960). A equipe foi campeã sem levar gol em nenhum dos cinco jogos, contra Cruzeiro, Atlético, América, Sete de Setembro e uma seleção do Departamento de Futebol Amador da Federação Mineira de Futebol.

Fonte: Arquivo de José Ricardo Caldas e Almeida

Campeonato Alagoano – 2ª Divisão – 1996

Equipes Participantes:

Associação Sportiva São Domingos (Murici)
Centenário Futebol Clube (São Miguel dos Campos)
Dínamo Esporte Clube (Maceió)
Ferroviário Atlético Clube (Maceió)
Sport Club São Sebastião (Porto Calvo)

1ª Fase

22.09.1996
Centenário 2×1 São Domingos
Dínamo 3×2 Ferroviário
29.09.1996
Dínamo 2×1 São Domingos
06.10.1996
São Sebastião 4×1 Centenário
13.10.1996
Dínamo 1×2 São Sebastião
20.10.1996
Centenário 1×2 Dínamo
São Domingos 1×1 São Sebastião

Obs.: O Ferroviário foi eliminado do campeonato por não pagar as taxas de arbitragem

Semi Final

27.10.1996
Centenário 1×1 Dínamo
São Domingos 0x0 São Sebastião
03.11.1996
Dínamo 2×1 Centenário
São Sebastião 3×2 São Domingos

Final

06.11.1996
Dínamo 0x3 São Sebastião
10.11.1996
São Sebastião 1×1 Dínamo

Campeão – Sport Club São Sebastião (Porto Calvo)

Colaboração: Osman Carlos Duarte (in memorian)

Torneio Início de Niterói (RJ) – 1939

Data: 09 de abril de 1939
Local: Niterói – RJ

1º jogo – Fluminense 2×0 Cantareira
2º jogo – Ypiranga 1×0 Barreto
3º jogo – Humaytá 1×0 Byron
4º jogo – Fonseca 3×2 Nictheroyense
5º jogo – Canto do Rio 1×0 Fluminense
6º jogo – Ypiranga 1×0 Humaitá
7º jogo – Canto do Rio 1×1 Fonseca (1×0 esc)
Final – Canto do Rio 1×0 Ypiranga

Campeão – Canto do Rio Football Club (Niterói – RJ)

Fonte: Jornal dos Sports

Campeonato Citadino de Itajaí (SC) – 1953

Equipes Participantes:

Clube Náutico Marcílio Dias (Itajaí)
Sindicato dos Estivadores Esporte Clube (Itajaí)
Tiradentes Futebol Clube (Itajaí)

1º Turno

09/08/1953
Marcílio Dias 2×3 Estivadores
15/08/1953
Estivadores 0x0 Tiradentes
30/08/1953
Tiradentes 2×1 Marcílio Dias

2º Turno

06/09/1953
Estivadores 4×1 Marcílio Dias
13/09/1953
Tiradentes 2×4 Estivadores

Marcílio Dias x Tiradentes (cancelado)

Campeão – Sindicato dos Estivadores Esporte Clube (Itajaí)

Fonte: Arquivos de Gustavo Melim Gomes

Copa Alagoas / Sergipe – 1967

Equipes Participantes:

América Futebol Clube (Propriá – SE)
Associação Desportiva Confiança (Aracaju – SE)
Centro Sportivo Alagoano (Maceió – AL)
Sport Club Penedense (Penedo – SE)

1º Turno

02.04.1967
Penedense(AL) 0x1 América(SE)
C.S.A(AL) 4×1 Confiança(SE)
05.04.1967
16.04.1967
América(SE) 1×1 Penedense
C.S.A.(AL) 1×0 Penedense(AL)
08.04.1967
Confiança(SE) 3×1 Penedense(AL)
09.04.1967
América(SE) 1×2 C.S.A.(AL)
12.04.1967
Confiança(SE) 2×0 América(SE)

2º Turno

(AL)
Confiança(SE) 2×0 C.S.A(AL)
21.04.1967
C.S.A.(AL) 1×1 Penedense(AL)
23.04.1967
C.S.A.(AL) 3×1 América(SE)
23.04.1967
Penedense(AL) 3×0 Confiança(SE)

Confiança(SE) x América(SE) (cancelado)

Campeão – Centro Sportivo Alagoano (Maceió – AL)

Fonte: Gazeta de Sergipe

Copa Alagoas / Sergipe – 1966

Equipes Participantes:

América Futebol Clube (Propriá – SE)
Associação Desportiva Confiança (Aracaju – SE)
Centro Sportivo Alagoano (Maceió – AL)
Centro Sportivo Capelense (Capela – SE)

1º Turno

12.03.1966
América(SE) 2×1 Capelense(AL)
13.03.1966
Confiança(SE) 2×0 C.S.A.(AL)
16.03.1966
C.S.A.(AL) 6×1 Capelense(AL)
19.03.1966
C.S.A.(AL) 2×1 América(SE)
20.03.1966
Capelense(AL) 1×3 Confiança(SE)
23.03.1966
Confiança(SE) 1×1 América(SE)

2º Turno

26.03.1966
Capelense(AL) 2×1 América(SE)
27.03.1966
C.S.A.(AL) 1×1 Confiança(SE)
30.03.1966
Confiança(SE) 1×1 América(SE)
C.S.A.(AL) 2×0 Capelense(AL)
02.04.1966
Confiança(SE) 2×2 Capelense(AL)
03.04.1966
América(SE) 4×1 C.S.A.(AL)

Campeã – Associação Desportiva Confiança (Aracaju – SE)

Fonte: Gazeta de Sergipe

Copa Alagoas / Sergipe – 1965

Equipes Participantes:

Centro Sportivo Alagoano (Maceió – AL)
Clube De Regatas Brasil (Maceió – AL)
Clube Sportivo Sergipe (Aracaju – SE)
Esporte Clube Santa Cruz (Estância – SE)

1º Turno

13.03.1965
C.S.A.(AL) 5×1 Sergipe(SE)
14.03.1965
C.R.B.(AL) 2×1 Santa Cruz(SE)
17.03.1965
C.R.B.(AL) 2×0 C.S.A.(AL)
20.03.1965
Santa Cruz(SE) 2×2 C.S.A.(AL)
21.03.1965
Sergipe(SE) 0x0 C.R.B.(AL)
24.03.1965
Sergipe(SE) 4×2 Santa Cruz(SE)

2º Turno

27.03.1965
Santa Cruz(SE) 1×1 C.R.B.(AL)
28.03.1965
Sergipe(SE) 3×2 C.S.A.(AL)
03.04.1965
C.R.B.(AL) 1×2 Sergipe(SE)
04.04.1965
C.S.A.(AL) 1×1 Santa Cruz(SE)
11.04.1965
C.S.A.(AL) 2×1 C.R.B.(AL)
Sergipe(SE) 3×1 Santa Cruz(SE)

Campeão – Clube Sportivo Sergipe (Aracaju – Se)

Fonte: Gazeta de Sergipe

Torneio Início Paraibano – 1937

Data: 04 de abril de 1937
Local: Estádio da Graça, em João Pessoa

1º jogo – Esporte 1×0 União
2º jogo – Palmeiras 1×0 Felipéia
3º jogo – Sol Levante 0x0 Pytaguares (1×0 esc)
4º jogo – Botafogo 2×0 Esporte
5º jogo – Palmeiras 0x0 Sol Levante (1×0 esc)
Final – Botafogo 2×0 Palmeiras

Campeão – Botafogo Futebol Clube (João Pessoa – PB)

Fonte: Livro “A História do Futebol Paraibano”

Torneio Citadino de Itajaí (SC) – 1952

Equipes Participantes:

Clube Náutico Marcílio Dias (Itajaí)
Sindicato dos Estivadores Esporte Clube (Itajaí)
Tiradentes Esporte Clube (Tijucas)
Tiradentes Futebol Clube (Itajaí)

1º Turno

07/09/1952
Marcílio Dias 3×0 Tiradentes(Ita)
Tiradentes(Tij) 1×2 Estivadores
14/09/1952
Tiradentes(Ita) 1×2 Tiradentes(Tij)
21/09/1952
Marcílio Dias 4×4 Estivadores
28/09/1952
Tiradentes(Ita) 1×2 Estivadores
Tiradentes(Tij) 1×0 Marcílio Dias

2º Turno

05/10/1952
Tiradentes(Ita) 2×0 Marcílio Dias
12/10/1952
Estivadores 2×1 Tiradentes(Tij)
19/10/1952
Marcílio Dias 4×1 Estivadores
Tiradentes(Tij) 1×2 Tiradentes(Ita)
26/10/1952
Tiradentes(Ita) 3×6 Estivadores
09/11/1952
Marcílio Dias 3×1 Tiradentes(Tij)

Campeão – Sindicato dos Estivadores Esporte Clube (Itajaí)

Fonte: Arquivos de Gustavo Melim Gomes