Campeões de Ligas Suburbanas do Rio de Janeiro entre 1907-1919

No início do século passado, o futebol da então Capital Federal, o Rio de Janeiro, possuía diversas ligas suburbanas que congregavam um grande número de equipes. Eram ligas que tiveram curta duração, mas foram importantes para o surgimento de clubes que existem até hoje. Abaixo a lista destes campeões nestas diversas entidades:

Liga Suburbana de Football (fundada em 06-04-1907)
1907 – Riachuelo FC

Liga Sportiva Suburbana (fundada em 23-04-1912)
1912 – Real Grandeza FC

Liga Sportiva de Football (fundada em 15-05-1913)
1913 – Portinho FC
1914 – São Paulo-Rio FC

Torneio Suburbano de Cascadura
1914 – Cascadura FC

Torneio Suburbano de Bonsucesso
1915 – Bonsucesso FC

Associação Brasileira de Sports Athleticos (fundada em 20-03-1915), posteriormente mudou para Associação Brasileira de Sports Terrestres
1915 – Athletique FC
1916 – Americano FC
1917 – Municipal FC
1918 – Mauá FC
1919 – Eclair FC

Federação Brasileira de Football (fundada em 22-04-1915)
1915 – Real Grandeza FC

Associação Athletica Suburbana (fundada em 24-05-1915)
1915 – Metropolitano FC
1916 – Magno FC
1917 – Irajá FC
1918 – América Suburbano FC
1919 – Fidalgo FC

Associação Carioca de Football (fundada em 28-05-1915)
1915 – Confiança FC.
1916 – Esperança FC.

Liga Suburbana de Football (fundada em 30-04-1916)
1916 – Engenho de Dentro AC
1917 – Engenho de Dentro AC
1918 – Engenho de Dentro AC
1919 – Bonsucesso FC

Liga Sportiva Carioca (fundada em 04-04-1918)
1918 – Sem campeão

Alliança Sportiva Municipal (fundada em 03-02-1919). Era a ex – Liga Municipal de Football
1916 – Lisboa-Rio FC
1917 – Villa Guarany FC
1918 – Pereira Passos FC
1919 – Pereira Passos FC

União das Sociedades do Remo da Lagoa Rodrigo de Freitas
1919 – CR Lage

Associação Carioca de Sports Athleticos (fundada em 31-05-1919)
1919 – Olaria FC (atual Olaria Atlético Clube)

Fonte: Pedro Varanda e Auriel de Almeida

Excursão da Seleção Uruguaia de Veteranos ao Brasil em 1935

Em 1935 foi organizada uma excursão da Seleção do Uruguai de Veteranos, que tinham disputado o Campeonato Sul Americano de 1919. Os orientais disputaram três partidas e foi uma grande festa deixando-se de lado a rivalidade existente entre as duas seleções.

Esta excursão foi bem organizada, conforme se percebe pela programação divulgada em 09 de julho de 1935 nos jornais (respeitando-se a grafia da época):

” A commissão de veteranos promotora da excursão organizou o seguinte programma de recepção aos uruguayos:
dia 9 – recepção em Santos – passeio à praia – almoço, às 12 horas, no restaurante Bongiovanni; às 14,30 horas, viagem num auto omnibus para São Paulo, onde se hospedarão no Grande Hotel da Paz.
dia 10 – descanso.
dia 11 – choppada offerecida pelos srs. Alvares e Peres, proprietários do Café Guarany.
dia 12 – visita à Fábrica Castellões; sessão de cinema no Odeon.
dia 13 – descanso para o jogo.
dia 14 – jogo contra os paulistas.
dia 15 – visita à Cia. Antárctica Paulista.
dia 16 – visita à Penitenciária do Estado e, à noite, sessão de cinema no Alhambra.
dia 17 – descanso.
dia 18 – jogo em Santos.
dia 19 – visita à sede do Palestra Itália, que offerecerá um aperitivo aos uruguayos.
dia 20 – embarque para o Rio de Janeiro, onde jogarão contra o Seleccionado Brasileiro de Veteranos.
dia 24 – jogo contra o Seleccionado Brasileiro.
dia 27 – jogo contra o Distrito Federal.
dia 28 – retorno ao Uruguai.”

Abaixo as fichas técnidas desta partidas:

Seleção Paulista 1×0 Seleção do Uruguai / Data: 14 de Julho de 1935 / Local: Parque São Jorge, em São Paulo / Árbitro: Bianco Spartaco Gambini / Gol: Fried / Seleção Paulista: Tuffy; Clodoaldo e Grané; Xingo, Amilcar e Abate; Perez, Neco (Fried), Fried (Napoli), Heitor e Rodrigues (Martinelli) / Seleção do Uruguai: Mazzali (Marquez); Urdinaram I e Recoba; Maroche (Silva), Zibechi (Domingues) e Chierra; Urdinaram II, Romano, Scarone, Gradin (Podestá) e Campolo

Seleção do Uruguai 3×1 Combinado Santos – São Paulo / Data: 18 de Julho de 1935 / Local: Vila Belmiro, em Santos / Árbitro: Alzemiro Ballio / Gols: Carbone (2), Urdinaram II e Hugo / Combinado: Athié; Bilu e David; Abate, Amilcar e Abelha; Omar, Constantino, Fried, Heitor e Hugo / Seleção do Uruguai: Bertoli; Urdinaram I e Recoba; Maroche, Domingues e Silva; Urdinaram II, Romano, Carbone (Scarone), Podestá e Campolo

Seleção Brasileira 2×1 Seleção do Uruguai / Data: 24 de Julho de 1935 / Local: General Severiano, no Rio de Janeiro / Gols: Nilo, Paschoal e Podestá / Seleção Brasileira: Tuffy; Clodoaldo e Grané; Alfredo (Tinoco), Xingo e Abate; Paschoal, Nilo, Vinhaes, Heitor e Juca (Alemão) / Seleção do Uruguai: Bertoli; Urdinaram I e Recoba; Maroche, Zibechi e Silva; Urdinaram II, Romano (Domingues), Carbone (Scarone), Podestá (Gradin) e Campolo

Seleção Carioca 1×0 Seleção do Uruguai / Data: 27 de Julho de 1935 / Local: Laranjeiras, no Rio de Janeiro / Gol: Fragoso / Seleção Carioca: Batalha (Joel); Alemão e Hildegardo; Hermínio, Flávio e Pamplona; Newton, José, Lagarto, Fragoso e Teófilo / Seleção do Uruguai: Mazzali; Urdinaram I e Recoba; Maroche, Zibechi e Silva; Santos, Urdinaram II, Romano (Scarone), Podestá e Campolo

Fonte: Julio Bovi Diogo

Campeões da Taça Paraná de Futebol Amador

1964 – Ferroviário Esporte Clube (União da Vitória)
1965 – Trieste Futebol Clube (Curitiba)
1966 – Trieste Futebol Clube (Curitiba)
1967 – Esporte Clube Corinthians (Londrina)
1968 – Fanático Futebol Clube (Campo Largo)
1969 – Trieste Futebol Clube (Curitiba)
1970 – Trieste Futebol Clube (Curitiba)
1971 – Trieste Futebol Clube (Curitiba)
1972 – Clube Social e Esportivo União Medianeirense (Medianeira)
1973 – Sociedade Operária Beneficente e Esportiva Iguaçu (Curitiba)
1974 – Clube Esportivo e Recreativo Aimoré (Matelândia)
1975 – Esporte Clube XV de Novembro (Londrina)
1976 – Fanático Futebol Clube (Campo Largo)
1977 – Demafra Futebol Clube (Paranavaí)
1978 – Fanático Futebol Clube (Campo Largo)
1979 – Fanático Futebol Clube (Campo Largo)
1980 – Internacional Esporte Clube (Campo Largo)
1981 – Internacional Esporte Clube (Campo Largo)
1982 – Grêmio Esportivo Caramuru (Chopinzinho)
1983 – Fanático Futebol Clube (Campo Largo)
1984 – Trieste Futebol Clube (Curitiba)
1985 – Trieste Futebol Clube (Curitiba)
1986 – Fanático Futebol Clube (Campo Largo)
1987 – Esporte Clube 7 de Setembro (Dois Vizinhos)
1988 – Trieste Futebol Clube (Curitiba)
1989 – Vila Fany Futebol Clube (Curitiba)
1990 – Trieste Futebol Clube (Curitiba)
1991 – Vila Fany Futebol Clube (Curitiba)
1992 – Associação Atlética Palmeira (Palmeira)
1993 – Esporte Clube Flórida (Flórida)
1994 – Pitanga Esporte Clube (Pitanga)
1995 – Ypiranga Futebol Clube (Palmeira)
1996 – Internacional Esporte Clube (Campo Largo)
1997 – Combate Barreirinha Futebol Clube (Curitiba)
1998 – Combate Barreirinha Futebol Clube (Curitiba)
1999 – Combate Barreirinha Futebol Clube (Curitiba)
2000 – Combate Barreirinha Futebol Clube (Curitiba)
2001 – Colombo Futebol Clube (Colombo)
2002 – Combate Barreirinha Futebol Clube (Curitiba)
2003 – Associação Esportiva e Recreativa Engenheiro Beltrão (Engenheiro Beltrão)
2004 – Grêmio Esportivo e Recreativo Madeirit (Guarapuava)
2005 – Combate Barreirinha Futebol Clube (Curitiba)
2006 – Trieste Futebol Clube (Curitiba)
2007 – Clube Atlético Loandense (Loanda)
2008 – Associação Desportiva São Manoel (São Manoel do Paraná)
2009 – Associação Clube Esportivo Urano (Curitiba)
2010 – Associação Desportiva São Manoel (São Manoel do Paraná)
2011 – Internacional Esporte Clube (Campo Largo)
2012 – Internacional Esporte Clube (Campo Largo)
2013 – Internacional Esporte Clube (Campo Largo)
2014 – Bandeirantes Esporte Clube (Colombo)
2015 – Fanático Futebol Clube (Campo Largo)
2016 – Fanático Futebol Clube (Campo Largo)
2017 – Fanático Futebol Clube (Campo Largo)
2018 – Sociedade Operária Beneficente e Esportiva Iguaçu (Curitiba)
2019 – Sociedade Operária Beneficente e Esportiva Iguaçu (Curitiba)
2020 – não disputado
2021 – não disputado

Fonte: Levi Mulford Chrestenzen

Uma farsa chamada “Peñarol Universitário” em 1928

Em 1928 excursionou pelo Brasil uma equipe uruguaia que se apresentava como CLUB ATLÉTICO PEÑAROL UNIVERSITÁRIO de Montevideo. Posteriormente descobriu-se a farsa. Esta equipe não era formada por universitários e não eram ligados ao tradicional clube uruguaio. Abaixo interessante matéria publicada no jornal “Diário Nacional” de 05 de julho de 1928, inclusive com a publicação de uma carta oficial enviada pelo verdadeiro clube uruguaio:

Pesquisadores de Futebol: “Associação dos Pesquisadores do Futebol Gaúcho”

Entidade sem fins lucrativos fundada em 02 de novembro de 2019. É formada por pesquisadores de vários estados brasileiros, que tem como função a pesquisa e preservação do futebol gaúcho em seus diversos segmentos.

Pentagonal, Quadrangular ou Triangular de Caracas (Venezuela) – 1970

Tremenda confusão fizeram os organizadores venezuelanos desta competição. O que era para ser um Pentagonal, virou um Quadrangular e depois um Triangular. Este era o futebol sul americano na década de 70. Abaixo os jogos oficiais que deram o título ao VITÓRIA FUTEBOL CLUBE de Setúbal (Portugal) e uma nota “explicativa” publicada no jornal A Tribuna de Santos/SP:

Jogos Oficiais

07.05.1970
Vitória de Setúbal 3×1 Santos, em Caracas
09.05.1970
Vitória de Setúbal 2×0 Chelsea, em Caracas
11.05.1970
Santos 4×1 Chelsea, em Caracas

Jogos Não Oficiais

12.05.1970
Werder Bremen 2×1 Vitória de Setúbal, em Caracas
15.05.1970
Vitória de Setúbal 3×1 Werder Bremen, em Caracas

Fonte: Arquivos do Autor

Interessante notícia sobre o Campo Grande Atlético Clube (Rio de Janeiro – RJ) de 1920

Segue abaixo interessante notícia publicada no jornal “O Imparcial” em sua edição de 27 de fevereiro de 1920, e que nos remete a origem do Campo Grande Atlético Clube, clube que não possui nenhuma relação com o existente atualmente:

Esporte Clube São José (Porto Alegre – RS) – Primeira equipe no mundo a viajar de avião

Em 5 de junho de 1927 o Esporte Clube São José de Porto Alegre entrava para a história do futebol, ao se tornar a primeira equipe do mundo ao viajar de avião para disputar uma partida de futebol. O elenco embarcou no hidroavião “Atlântico” rumo a cidade de Pelotas onde realizaria uma partida amistosa com o Esporte Clube Pelotas.

O vôo que teve a duração de duas horas saiu da Ilha Grande dos Marinheiros, às margens do Guaíba. Antes da decolagem houve preocupação do comandante Rudolf Cramer von Clausbruch em relação às condições meteorológicas e também ao peso de decolagem da aeronave. A aeronave pertencente a Varig possuía capacidade para apenas nove passageiros sentados, por isso os jogadores Bagre e Netto viajaram no compartimento de bagagens.

Na cabine de passageiros, viajaram os jogadores Kessler, Dirceu, Pinho, Cesaro, Nona, Netto, Leite e Raabe, além de Carlos Albino Müller Pires, chefe da delegação, e Moisés Antunes da Cunha, secretário do clube. O Tesoureiro do clube, João Leal da Silva, viajou dois dias antes de navio acompanhado dos jogadores Odorico e Alfredo.

A partida amistosa terminou empatada, mas estava escrita na história do futebol mundial, a proeza da equipe portoalegrense.

Campeonato Roraimense – 1971

O Campeonato Roraimense de 1971 devido a demora na regularização das equipes inscritas só foi iniciado em 09 de janeiro de 1972. Inscreveram-se Baré, Roraima, São Raimundo, São Francisco, Náutico e Sampaio. Ao final do 1º turno a classificação final era a seguinte: Baré 2 pp, Roraima 3 pp, Náutico 5 pp, Sampaio 6 pp e São Raimundo e São Francisco com 7 pp.

Em 25 de março devido a diversas irregularidades na maioria das partidas deste turno, o Tribunal de Justiça Desportiva resolveu anular todo o 1º turno. Com isto a Federação Roraimense de Desportos em Assembléia Geral deliberou por cancelar o campeonato e promover dois torneios com as mesmas equipes.

A primeira competição foi o Torneio Sesquicentenário que teve o Atlético Roraima Clube como campeão ao vencer os dois turnos, goleando na última partida do torneio o Náutico por 6 a 2 em 03 de setembro.

A segunda competição foi o Torneio Compensação que teve o Atlético Baré Clube como campeão, inclusive com uma goleada sobre o Náutico em 22 de outubro de 1972 por 11 a 0.

Diante destes fatos, podemos afirmar que as listas que existem publicadas na internet sobre os campeões roraimenses está incorreta. Não houve Campeonato Roraimense em 1971, mas apenas duas competições amistosas.

Fonte: Arquivos do Autor

Curiosidades do Futebol: “Novo sistema de defender penaltis”

Segue interessante notícia publicada no jornal “A Tribuna” de Santos/SP em 01 de outubro de 1941:

” O que aconteceu ontem na preliminar do jogo Vasco x Bangu, acreditamos que seja absolutamente inédito. O caso é que foi marcado um penalti contra o Bangu. Manoel Roch tomou posição para bater a falta máxima e o goleiro suburbano, abaixando-se, apanhou um punhado de terra e ficou esfregando-o nas mãos. A impressão era que o rapaz estivesse preparando as munhecas para defender o penalti.
Mas o que aconteceu, no entanto, foi o inesperado absoluto. Assim é que, ao trilar o apito do juiz, ordenando a batida da penalidade, o goleiro banguense adiantou-se no arco e arremessou o bolo de terra no rosto de Manoel Rocha, pretendendo com isso, por certo, tirar-lhe a visão do gol. O juiz é que não concordou com o recurso anti-esportivo e violento do goleiro suburbano e expulsou-o imediatamente do campo.”