I Copa Carlos Froner de Juvenis – 2003

Equipes Participantes:

Associação Atlética Emad (Jaguarão)
Clube Esportivo Bento Gonçalves (Bento Gonçalves)
Esporte Clube Guarany (Bagé)
Esporte Clube Juventude (Caxias Do Sul)
Esporte Clube Pelotas (Pelotas)
Esporte Clube São José (Porto Alegre)
Futebol Clube Estância Velha (Estância Velha)
Grêmio Atlético Farroupilha (Pelotas)
Grêmio Esportivo Brasil (Pelotas)
Grêmio Esportivo Sapucaiense (Sapucaia Do Sul)
Rs Futebol Clube (Alvorada)
Sociedade Esportiva e Recreativa Santo Ângelo (Santo Ângelo)
Sociedade Esportiva Novo Horizonte (Santa Maria)
Sociedade Esportiva Recreativa Caxias (Caxias Do Sul)
Sport Club Internacional (Porto Alegre)

1ª Fase – Classificatória (Turno Único)

Chave 1

26.04.2003
Emad 1×7 Pelotas
25.05.2003
Pelotas 9×0 Farroupilha
28.05.2003
Brasil 2×0 Guarany
03.05.2003
Guarany 2×2 Farroupilha
04.05.2003
Brasil 4×1 Emad
06.05.2003
Farroupilha 2×1 Brasil
10.05.2003
Pelotas 5×0 Brasil
11.05.2003
Emad 0x1 Guarany
17.05.2003
Farroupilha 4×0 Emad
Guarany 2×1 Pelotas

Chave 2

07.05.2003
Santo Ângelo 2×1 Novo Horizonte
17.05.2003
Novo Horizonte 3×1 Santo Ângelo

Chave 3

26.04.2003
Esportivo 1×3 Caxias
Estância Velha 2×4 Juventude
03.05.2003
Juventude 3×0 Caxias
Estância Velha 2×1 Esportivo
10.05.2003
Caxias 2×3 Estância Velha
11.05.2003
Esportivo 1×3 Juventude

Chave 4

26.04.2003
São José 4×1 Sapucaiense
Internacional 1×1 Rs Futebol
03.05.2003
Rs Futebol 4×1 Sapucaiense
Internacional 4×2 São José
11.05.2003
Sapucaiense 0x1 Internacional
São José 0x1 Rs Futebol

2ª Fase – Eliminatória

Chave 5

03.06.2003
Internacional 2×1 Pelotas
12.06.2003
Pelotas 1×3 Internacional

Chave 6

31.05.2003
Estância Velha 0x0 Novo Horizonte
08.06.2003
Novo Horizonte X Estância Velha (cancelado)

Chave 7

07.06.2003
Farroupilha 0x14 Juventude
11.06.2003
Juventude X Farroupilha (cancelado)

Chave 8

07.06.2003
Guarany 0x3 Rs Futebol
10.06.2003
Rs Futebol X Guarany (cancelado)

3ª Fase – Semi-Final

Chave 9

18.06.2003
Internacional 1×0 Rs Futebol
21.06.2003
Rs Futebol 1×1 Internacional

Chave 10

14.06.2003
Novo Horizonte 1×6 Juventude
21.06.2003
Juventude 1×1 Novo Horizonte

Final

28.06.2003
Internacional 0x1 Juventude
05.07.2003
Juventude 1×1 Internacional

Campeão – Esporte Clube Juventude (Caxias do Sul)

Fonte: Arquivos de José Luis Tavares Maciel

Compartilhe nas redes sociais....
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Email this to someone
email

Campeonato Maranhense – 1918

Equipes Participantes:

Anilense Footbal Club (São Luís)
Brasil Sport Club (São Luís)
Fênix Football Club (São Luís)
São Cristóvão Athletic Club (São Luís)
Sport Club Luso Brasileiro (São Luís)
Vasco da Gama Sport Club (São Luís)

Eliminatórias

12.10.1918
São Cristóvão x Brasil (desconhecido)
13.10.1918
Fênix x Vasco da Gama (desconhecido)
20.10.1918
Luso Brasileiro 11×0 Anilense

Finais

27.10.1918
Fênix x São Cristóvão (desconhecido)
08.12.1918
Luso Brasileiro 3×0 Fênix

Campeão – Sport Club Luso Brasileiro (São Luís)

Fonte: Arquivos de Manoel Raimundo do Amaral

Compartilhe nas redes sociais....
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Email this to someone
email

I Campeonato do Interior Paranaense – 1948

Equipes Participantes:

- Associação Atlética Matarazzo (Jaguariaíva)
- Associaçao Esportiva Jacarezinho (Jacarezinho)
- Fanático Futebol Clube (Campo Largo)
- Guarani Esporte Clube (Pnta Grossa)
- Iraty Sport Club (Irati)
- Matarazzo Futebol Clube (Antonina)
- Rio Branco Sport Club (Paranaguá)
- Sociedade Esportiva Fuganti (Londrina)

Zona Centro

13.02.1948
Guarani 4x1 Iraty
20.02.1948
Iraty 2x2 Guarani
06.03.1948
Guarani 2x2 Matarazzo(J)
13.03.1948
Matarazzo(J) 0x0 Guarani (1x0 pro)

Zona Norte

20.02.1948
Jacarezinho 3x0 Fuganti
06.03.1948
Fuganti 2x3 Jacarezinho

Zona Sul

20.02.1948
Rio Branco 4x0 Fanático
13.03.1948
Fanático 1x2 Rio Branco
20.03.1948
Rio Branco 9x1 Matarazzo(A)
27.03.1948
Matarazzo(A) W0x0 Rio Branco

Semi Final

03.04.1948
Matarazzo(A) 5x5 Jacarezinho
17.04.1948
Jacarezinho 7x2 Matarazzo(A)

Final

24.04.1948
Matarazzo(J) 0x4 Jacarezinho
01.05.1948
Jacarezinho 7x1 Matarazzo(J)

Campeã - Associação Esportiva Jacarezinho (Jacarezinho)

Fonte: Arquivos de Levi Mulford Chrestenzen
Compartilhe nas redes sociais....
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Email this to someone
email

Clubes do Distrito Federal – Esporte Clube Planalto (Brasília)

Fundado em 26 de fevereiro de 1959, na cidade de Brasília (DF), o Esporte Clube Planalto foi idéia de Duílio Moor Costa, radialista, que mantinha um programa de auditório na Rádio Nacional, e funcionário do Banco do Brasil. Ele foi fundador e primeiro presidente do alviverde Planalto, que tinha cores e uniforme semelhantes ao do Palmeiras, de São Paulo.
Também faziam parte da diretoria do Planalto Demétrio Casas Neto e Maximino Rodrigues Bergman, que passou a ser o presidente do Planalto logo depois de Duílio Costa.
Antes mesmo da criação do novo clube, foi erguido o primeiro “estádio” em Brasília, por iniciativa da Construtora Planalto, no Acampamento Tamboril, na Vila Planalto, próximo à Praça dos Três Poderes. Tendo à frente seu presidente, Duílio Costa, as obras foram realizadas em apenas dez dias, sendo cercado o campo com madeira, colocado alambrado e uma arquibancada que comportava cerca de 700 pessoas. O “estádio” passou a ser chamado de “Duílio Costa”.
A inauguração aconteceu em 14 de janeiro, dia do aniversário de Duílio Costa, de 1959, quando foi realizado um quadrangular entre o anfitrião (Planalto), Nacional, Novo Horizonte e Assiban, saindo vencedor o E. C. Planalto. Foram oferecidos diversos troféus e medalhas aos vencedores. Foi uma grande festa esportiva que reuniu um grande número de autoridades e assistentes.
No dia 16 de março de 1959, numa memorável reunião na Cantina do IAPI, com a presença de cerca de 50 esportistas, foi fundada a Federação Desportiva de Brasília, sendo o Esporte Clube Planalto um dos clubes fundadores da entidade.
O Planalto participou do primeiro campeonato de futebol realizado no Distrito Federal, antes mesmo da inauguração da Capital do Brasil, Brasília.
Os 19 clubes inscritos no campeonato foram divididos em duas chaves: Zona Sul e Zona Norte. O Planalto fez parte da Zona Norte.
Conforme estabelecido no regulamento, os clubes jogariam dentro de suas respectivas zonas, em turno e returno, com os vencedores decidindo, numa série “melhor-de-três”, o título de campeão da cidade.
Com o decorrer dos jogos muitos clubes desistiram de continuar na competição.
O Planalto foi o vencedor da Zona Norte e decidiu o título com o Grêmio, campeão da Zona Sul.
Foram três jogos: no dia 8 de novembro, o Grêmio venceu por 4 x 2. Uma semana depois, 15 de novembro, aconteceu empate em 3 x 3. Mais uma semana, 22 de novembro, e mais uma vitória do Grêmio, desta vez por 1 x 0, deixaram o Planalto com o vice-campeonato.
Nos três jogos da final, o Planalto utilizou os seguintes jogadores: Issinha, Rochinha (Louro) (Paulinho) e Gringo (Liliu); Divino, Aires e Nenê; Zé Luís, Pedrinho, Cardoso, Edson Galdino (Santa Helena) e Prego (Ferrete).
Desses, Issinha e Edson Galdino foram campeões de Anápolis, pelo Ypiranga, e foram contratados para reforçar o time.
Seu técnico era Sílvio Costa, funcionário da NOVACAP, que teve uma passagem pelo Vasco da Gama, do Rio de Janeiro.
Em 1960, pouco tempo depois da inauguração de Brasília, o Planalto trouxe, pela primeira vez, uma equipe do Rio de Janeiro para jogar no Distrito Federal.
O Canto do Rio, clube de Niterói, vinha de uma excursão de mais de 30 dias por cidades de Minas Gerais e Goiás. No dia 28 de maio de 1960, no campo do Planalto, o Canto do Rio venceu o Planalto por 2 x 0. O Planalto formou com Issinha, Ferreira e Amauri; Volney, Jales e Louro; Ribamar, Pedrinho, Edson, Itiberê e Moreira (Prego).
No dia 5 de junho de 1960, o Planalto empatou em 2 x 2 com o Defelê, jogo que terminou em pancadaria generalizada.
De 3 de julho a 7 de agosto, o Planalto participou do Troféu Danton Jobim, em homenagem ao DC-Brasília e aos jornalistas brasileiros, juntamente com outros onze clubes, que foram divididos em três grupos. O Planalto fez parte do Grupo A, com ECRA (Edilson Mota), Brasil Central e Consispa.
No dia 3, aplicou uma sonora goleada no Consispa: 9 x 1. No dia 10, venceu o Edilson Mota, por 2 x 0. Confirmou o primeiro lugar do Grupo ao vencer, no dia 17, o Brasil Central, por 3 x 0.
No triangular final, entre os vencedores de grupos, no dia 24 de julho perdeu para o Ribeiro, por 3 x 1, e venceu a ENACO, por 2 x 0, no dia 7 de agosto, ficando com a segunda posição no torneio.
Em 21 de agosto, reencontrou o Grêmio, perdendo por 1 x 0, em jogo que serviu para os festejos de inauguração de obras no estádio do Grêmio.
No dia 4 de setembro, aconteceu o Torneio Início do Campeonato Brasiliense de 1960, que levou o nome de Taça “Governador Roberto Silveira”. Solicitaram inscrição 16 clubes. Os jogos foram realizados no Estádio Israel Pinheiro, do Guará.
No terceiro jogo do dia, o Planalto fez 1 x 0 no Industrial, gol de Edson Galba. No décimo jogo, nova vitória do Planalto de 1 x 0 sobre o Sobradinho, gol de Edson Galba, cobrando pênalti. Em seu penúltimo jogo, o 13º do dia, o Planalto voltou a vencer por 1 x 0, desta vez ao Guanabara, gol de Carlos.
Na final, o Rabello venceu o Planalto por 1 x 0 e conquistou o título do Torneio Início.
Os vice-campeões do Planalto foram Issinha, Ventura, Ferreira e Rhodios; Wolney e Carlos; Paulista, Moreira, Cardoso, Edson Galba e Prego.
Em virtude do elevado número de clubes inscritos (16), a Federação Desportiva de Brasília resolveu fazer um torneio para determinar as oito equipes que disputariam o campeonato da Primeira Divisão e as oito que comporiam a Segunda.
Os 16 clubes foram divididos em 4 grupos. Os clubes com campos em condições de jogo, como foi o caso do Planalto, foram cabeças-de-chave. O Planalto ficou no Grupo C, juntamente com Defelê, Guanabara e Pederneiras.
Na primeira rodada, no dia 18 de setembro de 1960, o Planalto venceu o Pederneiras, por 3 x 0, gols de Zé Carlos (2) e Rui.
Uma semana depois, a segunda rodada e nova vitória, desta vez sobre o Defelê, por 3 x 2. Rui, duas vezes, e Ferrete marcaram para o Planalto.
A terceira e última rodada do torneio classificatório aconteceu no dia 9 de outubro, quando o Planalto venceu o Guanabara, por 4 x 1, gols de Roberto (2), José Francisco e João Pinheiro.
Após esses resultados, o Planalto garantiu vaga na Primeira Divisão do Campeonato Brasiliense de Futebol de 1960.
O Campeonato de 1960, o primeiro oficial, foi realizado em um único turno e o troféu do campeão levou o nome de Taça “Juscelino Kubitschek”.
A estréia do Planalto aconteceu no dia 27 de novembro de 1960, em seu campo, empatando em 3 x 3 com o Nacional. Cardoso, Cuiabano e Alemão marcaram para o Planalto.
No final, o Planalto obteve a terceira colocação, com 10 pontos ganhos, junto com o Guará e um ponto apenas atrás do campeão Defelê. Foram quatro vitórias, dois empates e apenas uma derrota. Marcou 24 gols e sofreu 10.
Esta classificação poderia ter um desfecho diferente. Em 1º de dezembro de 1960, o Planalto apresentou ofício, de nº 23/60, pleiteando o ganho do ponto perdido no jogo contra o Nacional (3 x 3), em 27 de novembro de 1960, com base na inclusão do jogador Jurandir Gouveia Damasceno, sem condições de jogo conforme era previsto no artigo 276 do Código Brasileiro de Futebol (além disso, o Nacional não apresentou as carteiras de seus jogadores, sendo-lhe aplicada a multa de CR$ 1.100,00). Acontece que a partida foi aprovada pela FDB em 29 de novembro de 1960. Caso o clube tivesse feito o seu protesto antes de ser exarado o despacho da FDB, teria recuperado os pontos, obrigando a realização de uma partida extra entre Defelê e Planalto para se conhecer o campeão de 1960.
Eis alguns jogadores que defenderam o Planalto no campeonato de 1960:
Goleiros: Issinha e Raspinha; Defensores: Hudson, Edson Galba, Ferreira, Moreira, Nilo, Pernambuco e Cardosinho; Atacantes: Ferrete, Cardoso, Cuiabano, Roberto, Leônidas, Viola, Gesil, Pedrinho e Alemão. Técnico: Alfredo De Lucca.
O Planalto começou o ano de 1961 participando do Torneio “Prefeito Paulo de Tarso”, competição da qual tomaram parte os cinco primeiros colocados da Primeira Divisão de 1960 e mais o Sobradinho, campeão da Segunda.
Não teve um bom desempenho, ficando na quinta colocação.
Na primeira vez que se convocou jogadores para formar uma seleção de Brasília, em 1961, o Planalto cedeu seis jogadores: Raspinha, Jair, Edson Galba, Loureiro, Enes e Gesil, a maior parte deles como titular.
Veio o Torneio Início, em 9 de julho de 1961, no campo do Guará, e o Planalto foi derrotado logo na primeira rodada: 1 x 0 para o Defelê.
No campeonato de 1961 (iniciado em 16 de julho) o Planalto também começou a todo vapor: duas vitórias (4 x 1 Nacional e 1 x 0 Grêmio), um empate (1 x 1 Defelê) e uma super goleada (9 x 1 Sobradinho) fizeram com que o Planalto fosse apontado como um dos favoritos ao título. Mas vieram as derrotas (total de quatro) e o título ficou mais uma vez adiado. Ficou na quarta colocação, atrás de Defelê, Rabello e Guará.
Utilizou esses jogadores: Goleiros: Issinha e Raspinha; Defensores: Edson Galba, Hudson, Osvaldo, Jair, Moreira, Wolney, Enes e Ferreira; Atacantes: Azulinho, Ferrete, Vitinho, Brasil, Rui, Elói, Lima, Leônidas e Negão.
No dia 15 de abril de 1962, o Planalto não compareceu ao jogo que valia pelo Torneio da Prefeitura do Distrito Federal, Taça “Embaixador Sette Câmara”, contra o Guará, sem dar qualquer justificativa. Julgado pelo Tribunal de Justiça Desportiva, primeiramente foi multado e, posteriormente, suspenso por 200 dias. Em 12 de junho de 1962, Hugo Mósca, Presidente do Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Desportiva de Brasília, negou o efeito suspensivo pedido pelo Planalto.
Suspenso pelo TJD, o Planalto não pôde participar do Campeonato de 1962.
Em 1963, filiou-se à Liga dos Clubes Independentes. Sem contar mais com os jogadores de nome, ficou na sexta e penúltima colocação.
Logo depois, o clube deixou de existir. Como muitos, foram desativados após a retirada de Brasília das inúmeras construtoras que aqui estiveram para a construção da Capital Federal.

Obs: O Clube Atlético Planalto, que disputou o Campeonato Brasiliense de 1970 não tem nenhuma relação com o antigo Planalto. Era da cidade do Gama.

Fonte: Arquivos de José Ricardo Caldas e Almeida

Compartilhe nas redes sociais....
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Email this to someone
email

Torneio Início Acreano – 1951

Data: 10 de Junho de 1951
Local: Estádio José de Melo, em Rio Branco

1º Jogo – Boulevard 0x0 Independência (2×1 pen)
2º Jogo – América 0x0 Fortaleza (1×0 pen)
3º Jogo – Rio Branco 2×0 Imperial
4º Jogo – Boulevard 2×0 América
Final – Rio Branco 3×0 Boulevard

Campeão – Rio Branco Football Club (Rio Branco – AC)

Fonte: Futebol Acreano Em Revista

Compartilhe nas redes sociais....
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Email this to someone
email

Torneio Início Acreano – 2012

Data: 26 de Fevereiro de 2012
Local: Arena da Floresta, em Rio Branco

1º Jogo – Rio Branco 1×0 Andirá
2º Jogo – Juventus 0x0 Independência (2×1 pen)
3º Jogo – Alto Acre 0x0 Atlético (3×2 pen)
4º Jogo – Plácido De Castro 0x0 Nauás (3×2 pen)
5º Jogo – Juventus 0x0 Rio Branco (2×1 pen)
6º Jogo – Alto Acre 0x0 Plácido De Castro (5×4 pen)
Final – Juventus 0x0 Alto Acre (3×1 pen)

Campeão – Atlético Clube Juventus (Rio Branco – AC)


Fonte: Federação de Futebol do Acre

Compartilhe nas redes sociais....
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Email this to someone
email

Torneio Início Capixaba – 1922

Data: 24 de Abril de 1922
Local: Campo do Rio Branco, em Vitória

1º Jogo – Moscoso 3×0 Floriano
2º Jogo – América 0x0 Rio Branco (1×0 pen)
3º Jogo – Vitória 2×0 Moscoso
Final – América 2×1 Vitória

Campeão – América Futebol Clube (Vitória – ES)

Fonte: Arquivos do Autor

Compartilhe nas redes sociais....
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Email this to someone
email

Taça General João Batista Mascarenhas – 1940

Data: 15 de Agosto de 1940
Local: Campo do Prado, em Fortaleza – CE

1º Jogo – Ceará 0x0 Fortaleza (1-0 esc)
2º Jogo – América 1×0 Maguari
3º Jogo – Tramways 2×1 Atlântico
4º Jogo – Ferroviário 3×1 Peñarol
5º Jogo – América 2×1 Ceará
6º Jogo – Ferroviário 2×0 Tramways
Final – Ferroviário 1×0 América

Campeão – Ferroviário Atlético Clube (Fortaleza – CE)

Fonte: Jornal O Povo

Compartilhe nas redes sociais....
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Email this to someone
email

Torneio Municipal de Fortaleza (CE) – 1944

Equipes Participantes:

Ceará Sporting Club (Fortaleza)
Ferroviário Atlético Clube (Fortaleza)
Fortaleza Esporte Clube (Fortaleza)
Luso Futebol Clube (Fortaleza)
Maguari Esporte Clube (Fortaleza)
Peñarol Sport Club (Fortaleza)

Turno Único

19.03.1944
Ceará 11×0 Maguari
26.03.1944
Ferroviário 6×2 Fortaleza
02.04.1944
Luso 4×1 Peñarol
09.04.1944
Maguari 4×1 Fortaleza
16.04.1944
Ceará 5×2 Ferroviário
21.04.1944
Maguari 3×2 Luso
23.04.1944
Fortaleza 3×1 Peñarol
30.04.1944
Ceará 3×1 Luso
01.05.1944
Maguari 3×1 Ferroviário
04.05.1944
Ceará 8×0 Peñarol
07.05.1944
Fortaleza 4×2 Luso
11.05.1944
Maguari 7×1 Peñarol
14.05.1944
Ferroviário 3×2 Luso
18.05.1944
Ceará 5×1 Fortaleza
20.05.1944
Ferroviário 2×2 Peñarol

Campeão – Ceará Sporting Club (Fortaleza – CE)

Fonte: Jornal O Povo – CE

Compartilhe nas redes sociais....
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Email this to someone
email

Campeonato Catarinense de Amadores – 2018

Equipes Participantes:

Esporte Clube Flamengo (Jaraguá do Sul) – Campeão da Copa Norte
Grêmio Esportivo Cachoeira (Florianópolis) – Campeão da Copa Interligas
Grêmio Esportivo Metropolitano (Nova Veneza) – Campeão da Copa Sul
Rio do Ouro Futebol Clube (Itajaí) – Campeão da Copa Interligas do Vale

Semi Final

07.09.2018
Rio do Ouro 1×0 Flamengo
Metropolitano 4×0 Cachoeira
12.10.2018
Flamengo 2×1 Rio do Ouro (5×4 pen)
Cachoeira 0x2 Metropolitano

Final

02.11.2018
Flamengo 1×1 Metropolitano
10.11.2018
Metropolitano 2×0 Flamengo

Campeão – Grêmio Esportivo Metropolitano (Nova Veneza)

Fonte: tanofilo.com.br

Compartilhe nas redes sociais....
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Email this to someone
email

Taça Governador Alberto Silva – 1973

Equipes Participantes:

Auto Esporte Clube (Teresina)
Esporte Clube Botafogo (Teresina)
Esporte Clube Flamengo (Teresina)
Fluminense Esporte Clube (Teresina)
Parnahyba Sport Club (Parnaíba)
Piauí Esporte Clube (Teresina)
Rio Negro Esporte Clube (Teresina)
River Atlético Clube (Teresina)
Sociedade Esportiva Tiradentes (Teresina)

1ª Fase

10.01.1973
Botafogo 3×2 Flamengo
Tiradentes 3×1 Fluminense
14.01.1973
Auto Esporte 4×1 Piauí
Parnahyba 4×0 Fluminense
18.01.1973
Piauí 1×0 Botafogo
Rio Negro 2×1 River
21.01.1973
Parnahyba 4×1 Botafogo
Rio Negro 4×0 Piauí
03.02.1973
River 4×1 Fluminense
Tiradentes 8×0 Botafogo
04.02.1973
Flamengo 2×1 Rio Negro
Parnahyba 1×0 Piauí
07.02.1973
River 2×0 Botafogo
Tiradentes 3×0 Rio Negro
24.01.1973
Tiradentes 3×0 Auto Esporte
Flamengo 6×1 Fluminense
28.01.1973
River 3×3 Piauí
Parnahyba 0x0 Auto Esporte
11.02.1973
Rio Negro 1×0 Parnahyba
14.02.1973
Fluminense 3×2 Auto Esporte
Tiradentes 3×0 Piauí
18.02.1973
Flamengo 4×3 Piauí
River 1×0 Auto Esporte
Parnahyba 0x2 Tiradentes
21.02.1973
Piauí 5×1 Fluminense
Rio Negro 4×3 Botafogo
28.02.1973
Auto Esporte 4×0 Rio Negro
Tiradentes 2×0 Flamengo
11.03.1973
Flamengo 1×1 Parnahyba
Auto Esporte 3×0 Botafogo
Fluminense 3×2 Rio Negro
14.03.1973
Fluminense 2×1 Botafogo
Flamengo 1×0 Auto Esporte
18.03.1973
Flamengo 2×1 River
25.03.1973
Tiradentes 1×0 River
01.04.1973
Parnahyba 2×1 River

Decisão da 5ª vaga

04.04.1973
River 3×0 Auto Esporte

2ª Fase

08.04.1973
Flamengo 3×0 Rio Negro
Parnahyba 0x0 Tiradentes
11.04.1973
River 1×0 Rio Negro
15.04.1973
Flamengo 0x0 River
Parnahyba 1×1 Rio Negro
18.04.1973
Tiradentes 4×2 Rio Negro
22.04.1973
Tiradentes 2×1 River
Parnahyba 0x1 Flamengo
29.04.1973
Flamengo 0x0 Tiradentes
Parnahyba 2×0 River

Final

16.05.1973
Flamengo 1×1 Tiradentes (1×0 pro)

Campeão – Esporte Clube Flamengo (Teresina – PI)

Arquivo: José Ricardo Caldas e Almeida

Compartilhe nas redes sociais....
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Email this to someone
email

Torneio Início de Florianópolis (SC) – 1928

Data: 29 de abril de 1928
Local: Campo da Federação Catarinense de Desportos, em Florianópolis – SC

1º jogo – Tamandaré 1×0 Externato
2º jogo – Trabalhista W0x0 Figueirense
3º jogo – Adolfo Konder 2×1 Avaí
4º jogo – Tamandaré 2×0 Trabalhista
Final – Adolfo Konder 2×1 Tamandaré

Campeão – Adolfo Konder Futebol Clube (Florianópolis – SC)

Fonte: Arquivos de Adalberto Kluser

Compartilhe nas redes sociais....
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Email this to someone
email

Torneio do Centenário de Blumenau (SC) – 1950

Em comemoração ao primeiro Centenário de Blumenau, em 1950, a Liga Blumenauense organizou um torneio com a participação de três clubes: Palmeiras, Olímpico e Guarani.
Abaixo os resultados da competição, que teve no PALMEIRAS ESPORTE CLUBE o seu legítimo campeão da competição, que mexeu com toda a cidade durante sua disputa.

1º Turno

08.07.1950
Palmeiras 3×2 Guarani
13.08.1950
Olímpico 5×4 Guarani
16.08.1950
Palmeiras 2×1 Olímpico

2º Turno

20.08.1950
Palmeiras 3×0 Guarani
27.08.1950
Olímpico 1×0 Guarani
10.09.1950
Palmeiras 5×3 Olímpico

Equipes básicas:

PALMEIRAS – Oscar (Juca), Antoninho, Schramm, Nelsinho (Osni), Augusto (Piazera), Alvarenga, Jonas (Agostinho), Lazinho, Bitinho, Paulinho (Mazinho).

OLÍMPICO – Adir, Aducci, Jarger, Pachequinho, Jalmo (Honório), Gastão, Testinha (Daemon), Nicolau, Juarez, Walmor e Renê.

GUARANI – Daniel, Edgar, Mafezzoli, Wüerges, Pevi, Lacava, Nadinho, Sagui, Bodinho, Arno Corrêa (Nena) e Abreu (Boia).

Fontes: Arquivos de Adalberto Jorge Kluser; A Nação; Cidade de Blumenau; Memórias de Um Blumenauense Nascido em Goiás, de Tesoura Junior

Compartilhe nas redes sociais....
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Email this to someone
email

Clubes do Distrito Federal: Associação Atlética Relações Exteriores (Brasília – DF)

A Associação Atlética Relações Exteriores foi fundada em Brasília (DF), no dia 4 de agosto de 1973, por funcionários do Ministério das Relações Exteriores.
A primeira diretoria foi escolhida nessa mesma data e ficou assim constituída: Presidente – Hermínio Affonso; Vice-Presidente Administrativo – Olavo Coelho Pinho; Vice-Presidente de Esportes – Hélio de Oliveira; Vice-Presidente Recreativo – José Antônio Diogo; 1º Secretário – Ângelo Vicente; 2º Secretário – Adilson Dantas da Silva; 1º Tesoureiro – Ênio Flores de Lyra; 2º Tesoureiro – Newton da Costa Ribeiro; Diretor Social – Hélio José Xavier; Diretor de Esportes – Zeferino Féo; Diretor de Patrimônio – Nilton Soares da Costa; Diretor de Relações Públicas – Carlos Alberto Lopes da Silva; Diretor Infanto-Juvenil – Rubens Álvares de Almeida; Diretor Médico – Nelson Miranda e Diretor Jurídico – Geraldo Affonso Muzzi.
A sede provisória do clube era a sala 13 do subsolo do prédio representativo do Ministério das Relações Exteriores.
As cores oficiais da nova agremiação passaram a ser a verde e a branca, tendo por escudo as iniciais AARE e como símbolo a configuração da pedra que fica em frente à sede do Ministério das Relações Exteriores.
O uniforme número um do Relações Exteriores era composto de camisas e calções brancos com detalhes em verde e os meiões verdes. O número dois tinha camisa verde com detalhes em branco, calções e meiões brancos.
No dia 16 de agosto de 1973 aconteceu a Assembléia Geral da Federação Desportiva de Brasília que aprovou a filiação de vários clubes, dentre eles a A. A. Relações Exteriores.
Poucos dias depois, já fazia sua estreia no campeonato brasiliense de futebol amador. No dia 25 de agosto de 1973, no Estádio Pelezão, perdeu para a A. A. Serviço Gráfico, por 2 x 0. Formou com Tião, Valete (Paulo), Zé Mauro, Grossi e Robson; Edmilson, Palito e Arnaldo; Lula (Axel), Zequinha e Paulo César. Técnico: José Carlos D’Almeida.
A primeira vitória e o primeiro gol vieram aconteceram na segunda rodada, no dia 2 de setembro de 1973, ao bater o Jaguar, por 2 x 1. Zequinha foi o autor do primeiro gol da história do Relações Exteriores. Redi marcou o segundo.
Não teve um bom desempenho no 1º turno, ficando com a sétima colocação entre os dez participantes. Nos nove jogos que disputou, venceu quatro e perdeu cinco. Marcou onze gols e sofreu treze.
Veio o segundo turno (sem a presença do Serviço Gráfico) e demonstrou um poder de recuperação impressionante, permanecendo invicto nessa fase, ao vencer sete jogos e empatar um. Foram dezessete gols a favor e apenas quatro contra. Ficou um ponto a frente do Ceub, vencedor do 1º turno.
Com isso, conforme previsto no regulamento da competição, Relações Exteriores e Ceub decidiriam, em melhor-de-três o campeonato brasiliense de 1973.
Nos dois primeiros jogos, realizados nos dias 10 e 17 de fevereiro de 1974, aconteceu empate em 1 x 1.
No terceiro e decisivo jogo, perdeu a chance de conquistar o título em seu primeiro ano de existência, ao ser derrotado por 1 x 0, no dia 19 de fevereiro de 1974, no Estádio Pelezão. Neste jogo formou com Wilsinho, Paulo, Rodolfo, Zé Mauro e Grossi; Edmilson, Arnaldo e Zequinha; Bispo, Lula e Redi.
Sua campanha no campeonato de 1973 foi: 20 jogos, 11 vitórias, 3 empates e 6 derrotas. Assinalou 30 gols e sofreu 20. Totalizou 25 pontos.
Seu centro-avante Humberto foi o artilheiro da competição, com 12 gols.
Alguns jogadores que defenderam o Relações Exteriores em 1973: Goleiros – Wilsinho, Tião e Daniel; Defensores – Valete, Catuca, Paulo, Grossi, Reginaldo, Zé Mauro, Rodolfo, Edmilson, Chico, Robson e Sirlei; Atacantes – Lula, Alex, Palito, Bispo, Benê, Zequinha, Humberto, Arnaldo, Renato, Paulo César e Redi. O técnico era José Carlos D’Almeida, professor de Educação Física da Academia Nacional de Polícia. A média de idade dos jogadores era inferior aos 23 anos.
Quando a imprensa especializada apontou a Seleção do Ano de 1973, três jogadores do Relações Exteriores faziam parte dela: o goleiro Wilsinho, o zagueiro Grossi e o atacante Humberto.
Também no campeonato brasiliense de futebol de 1974 o Relações Exteriores fez um péssimo primeiro turno irregular. Entre sete equipes participantes, ficou na quinta colocação, isso porque dois clubes acabaram desistindo de continuar disputando o campeonato, empatando dois jogos e perdendo quatro, com direito a um grande vexame.
No dia 15 de setembro de 1974, no Estádio Pelezão, sofreu uma tremenda goleada diante do Unidos de Sobradinho, por 8 x 0. Detalhe: a equipe do Relações Exteriores inicou a partida com apenas sete jogadores. A partida foi interrompida aos 38 minutos do 1º tempo, quando o atleta do Relações Exteriores, João Luiz, contundiu-se e o clube ficou com apenas seis atletas (número de jogadores insuficiente para uma equipe prosseguir o jogo). Posteriormente, com a desistência do Unidos de Sobradinho, o Relações Exteriores recuperou os pontos perdidos.
Esperava-se uma melhor campanha no segundo turno, tal qual acontecera em 1973. Mas isso não aconteceu! Perdeu os quatro jogos que disputou e, novamente, deu vexame no dia 17 de novembro de 1973, quando foi goleado pelo Ceub, por 4 x 0. A equipe do Relações Exteriores iniciou a partida com apenas oito jogadores. O jogo foi encerrado aos 40 minutos do 1º tempo, logo depois da marcação do quarto gol, em razão da equipe do Relações Exteriores haver ficado reduzida a seis atletas.
Começou o ano de 1975 disputando um torneio quadrangular promovido pela Federação, juntamente com Canarinho, Guadalajara e Humaitá. Ficou na terceira colocação, após esses resultados: 0 x 3 Humaitá, 0 x 0 Canarinho e 6 x 3 Guadalajara.
No campeonato, disputado por um total de oito equipes, o Relações Exteriores teve o mérito de ser a equipe que mais somou pontos. Por um desses caprichos do regulamento, o campeonato foi dividido em dois turnos, quando foi segundo colocado em ambos: no primeiro, ficou atrás do CSU, e no segundo, do Campineira. Esses dois clubes decidiram o campeonato. O Relações Exteriores ficou com o terceiro lugar, com a seguinte campanha: 14 jogos, 9 vitórias, 3 empates e 2 derrotas; 29 gols a favor e 16 contra.
A Associação Atlética Relações Exteriores foi desativada em 1976, após reconhecer que não tinha estrutura para acompanhar a implantação definitiva do profissionalismo no futebol do Distrito Federal.

Fonte: Arquivos de José Ricardo Caldas e Almeida

Compartilhe nas redes sociais....
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Email this to someone
email

Torneio Pentagonal Coronel Manoel Fontenelle de Castro – 1959

Equipes Participantes:

Atlético Acreano (Rio Branco - AC)
Clube de Regatas Flamengo (Porto Velho - RO)
Independência Futebol Clube (Rio Branco - AC)
Nacional Fast Club (Manaus - AM)
Rio Branco Football Club (Rio Branco - AC)

Esta competição foi disputada em rodadas duplas em Rio Branco (AC)

Turno Único

03.09.1959
Independência 4x1 Rio Branco
Fast 2x2 Flamengo
05.09.1959
Fast 4x1 Rio Branco
Atlético 1x1 Independência
06.09.1959
Flamengo 6x3 Rio Branco
Atlético 3x1 Fast
07.09.1959
Atlético 1x1 Flamengo
Independência 1x1 Fast
09.09.1959
Atlético 2x0 Rio Branco
Independência 3x1 Flamengo

Obs.: Atlético e Independência terminaram empatadios e não houve decisão do título

Fonte: Arquivos do Autor
Compartilhe nas redes sociais....
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Email this to someone
email

Torneio Início Rondoniense – 1948

Data: 25 de julho de 1948
Local: Estádio Paulo Saldanha, em Porto Velho / RO

1º jogo – Ypiranga 3×0 União
2º jogo – Ferroviário 3×0 Nacional
Final – Ypiranga 2×0 Ferroviário

Campeão – Ypiranga Esporte Clube (Porto Velho)

Fonte: Alto Madeira / RO

Compartilhe nas redes sociais....
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Email this to someone
email

Festival Esportivo em Rondônia – 1948

Data: 28 de novembro de 1948
Local: Estádio Paulo Saldanha, em Porto Velho / RO

1º jogo – União 3×2 Ypiranga
Final – Nacional 1×0 União

Campeão – Nacional Esporte Clube (Porto Velho)

Fonte: Alto Madeira / RO

Compartilhe nas redes sociais....
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Email this to someone
email